ÁGUA E AS ARTES PLÁSTICAS

BELEZA
EQUILÍBRIO
EMOÇÃO
VIDA

Estas palavras não estão no dicionário como sinônimo de ÁGUA, mas poderiam perfeitamente estar.

Começamos nossa vida imersos nela.
Durante nossa caminhada nesta terra, o suor nos acompanha e nos lembra que estamos vivos, e ao término da jornada também somos envolvidos por este líquido vital que escorre dos olhos daqueles que nos amam.

A água é vida e a não há vida sem água.

A água é inspiração para muitos artistas, e em nosso blog já citamos a água na poesia, no cinema e na música.

Hoje nossa matéria é sobre água e as artes plásticas.

Esta líquido primordial permeia a vida e inspira as mentes criativas, proporcionando belíssimas artes que nós, simples mortais, apreciamos enquanto bebemos um copo cheio de água pura.

Não há limites para os artistas e quando o assunto é água, ela é utilizada em suas obras de diversas maneiras, desde serem o conteúdo principal da arte, até fazerem parte do processo de produção das obras.

Confira:

O artista Garip Ay, recria os quadros de Van Gogh, onde ele aplica a tinta em uma superfície de água, e você pode conferir aqui: https://revistagalileu.globo.com/Cultura/noticia/2016/06/artista-pinta-quadros-de-van-gogh-na-agua.html

Garip Ay

 

E o artista Belo Serge que decidiu utilizar 66 mil copos de água em sua obra para alertar sobre a falta de água no mundo: https://www.hypeness.com.br/2014/06/o-que-66-mil-copos-de-agua-podem-te-dizer-sobre-a-saude-dos-nossos-rios/

Belo Serge

 

O inglês Jason de Caires Taylor, criador do primeiro museu subaquático do mundo, em Granada, no Caribe, expõe suas esculturas ao redor do planeta.
Com o objetivo de demonstrar a interação entre a arte e o meio ambiente, ele utiliza materiais totalmente adaptáveis às condições ambientais marinhas e fazem com que os animais e corais estejam aderidos a elas formando lindas colônias que completam o visual do museu: https://casalnomade.com/museu-submerso-de-cancun/

Jason de Caires Taylor

 

E a obra: O Lago das Ninféias, de Claude Monet.
Ninféias são plantas aquáticas que eram cultivadas na residência do artista e que nos últimos anos se tornaram seu único tema.
As diferentes nuances e condições de luz e as cores destes tapetes que flutuam em lagos e espelhos d’água conferem à obra de Monet um belíssimo registro para ser contemplado e que fazem deste artista um dos mais aclamados da história da arte.
https://artsandculture.google.com/story/WgIS72lKcegxJQ?hl=pt-BR

Monet

 

A água é essencial para a vida, para a cultura, para a arte e para a história da humanidade.
Beba água e desfrute de todos os benefícios que ela lhe oferece, tanto para o corpo e quanto para a alma.
_

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Deixe seu comentário